pt.m.wikipedia.org
Inflação de demanda
A Inflação de demanda é o resultado ocorrido quando a demanda agregada em uma economia supera a oferta agregada. Isto se dá quando a inflação continua aumentando à medida que o produto interno bruto real aumenta e o desemprego cai, e à medida que a economia se move ao longo da curva de Phillips. Isso é comumente descrito como " muito dinheiro perseguindo poucos bens".[1]  Mais precisamente, deve ser descrito como envolvendo "muito dinheiro gasto perseguindo muito poucos bens", já que apenas o dinheiro gasto em bens e serviços pode causar inflação. Não se espera que isso aconteça, a menos que a economia já esteja em pleno emprego. É o oposto da inflação de custos.
Inflação de Demanda
Como acontece
Na teoria keynesiana, o aumento do emprego resulta em aumento da demanda agregada (DA), o que leva a novas contratações pelas empresas para aumentar a produção. Devido a restrições de capacidade, esse aumento na produção acabará se tornando tão pequeno que o preço do bem aumentará. No início, o desemprego diminuirá, mudando DA1 para DA2, o que aumenta a demanda (assinalada como "Y") por (Y2 - Y1). Este aumento na demanda significa que mais trabalhadores são necessários, e então a DA será deslocada de DA2 para DA3, mas desta vez muito menos é produzido do que no turno anterior, mas o nível de preços subiu de P2 para P3, um aumento muito maior no preço do que no turno anterior. Este aumento no preço é chamado inflação. A inflação por demanda contrasta com a inflação baseada nos custos, quando os aumentos de preços e salários estão sendo transmitidos de um setor para outro. No entanto, estes podem ser considerados aspectos diferentes de um processo inflacionário geral: a inflação puxada pela demanda explica como a inflação dos preços começa e a inflação baseada nos custos demonstra por que a inflação, uma vez iniciada, é tão difícil de parar.[2]
Causas
Possíveis causas para ocorrência da inflação de demanda:[3]
Referências
  1. Barth, J. R. & Bennett, J. T. (1975). Cost-push versus Demand-pull Inflation: Some Empirical Evidence. Journal of money, credit & banking (Ohio State University Press),7(3), 391.
  2. ↑​http://oxfordindex.oup.com/view/10.1093/oi/authority.20110803095709229 OxfordIndex, A Dictionary of Economics
  3. «Causes of Inflation: Demand-Pull Inflation | Intelligent Economist». Intelligent Economist (em inglês)
Links externos
Teoria 1 - Demand-pull inflação - a inflação é exigente?, Banco de Biz/ed
Ver também
Portal de economia e negócios
Última edição a 4 de julho de 2018, às 16h39min
Conteúdo disponibilizado nos termos da CC BY-SA 3.0, salvo indicação em contrário.
Política de privacidade
Condições de utilização
Versão desktop
InícioAleatórioAqui pertoEntrarDefiniçõesDonativosSobre a WikipédiaAvisos gerais
LínguaVigiarEditar